22 de março de 2017

A Playlist de Hayden, de Michelle Falkoff

SINOPSE: Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A Playlist de Hayden é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.


Não pude deixar de me interessar por esse livro, logo quando li a sinopse e percebi que era o tipo de história que me atraía. Aquele tipo em que o jovem que perde o amigo, não sabe os motivos que fizeram o amigo tomar a decisão de tirar a própria vida e, no decorrer da história, ele, junto com o leitor, descobrem os segredos por trás desse inesperado suicídio. Se tratando de uma perda, também mostra os pensamentos e sentimentos confusos, além de, quem sabe, uma possível superação.

Sam e Hayden eram amigos desde quando eram crianças, e, mesmo com suas diferenças, conseguiam ser iguais. Eles possuíam alguns gostos semelhantes, que arrancavam boas discussões, que duravam horas. Compartilhavam suas histórias, seus costumes, e, por esse longo período de amizade, Sam pensava que conhecia completamente Hayden, e que compartilhavam também segredos. Sam descobriu que estava enganado, quando encontrou Hayden morto, com um vidrinho vazio de comprimidos ao lado da cama, e um pendrive com um papel destinado a Sam. Hayden se suicidou. 

 Mas, se naquele momento eu fosse realmente capaz de querer alguma coisa, eu desejaria que o dia passasse o mais depressa possível.

No velório, Sam se depara com a situação de ver todas as pessoas que não se importavam com Hayden, e que direta, ou indiretamente, foram um dos motivos que arruinaram, aos poucos, a vida dele. Sam não suporta tamanha falsidade, saí do velório e vai para a lojinha geek que eles sempre iam juntos. Lá, ele encontra com Astrid, a menina que viu no velório, mas, diferente dos outros, ela mostrou se importar. E, assim como quando ouviu a playlist, ao falar algumas vezes com Astrid, descobre que conhece menos de seu amigo, e que ele tinha mais segredos do que pensava, afinal, Astrid mostrava conhecer um Hayden que Sam não conhecia. E nunca iria. 

A vida de Sam deu uma grande reviravolta a partir da perda. Ele só tinha Hayden de amigo e, agora, o tinha perdido para sempre. E então, acreditando que as repostas do suicídio estavam na playlist, começou a ouvi-la todos os dias. E, ouvindo as músicas, Sam descobre que, na verdade, não conhecia tudo de seu amigo. Nem mesmo as músicas que ele passara a ouvir. 

E, apesar de Hayden ter desligado sua vida, não fez ele ser desligado da vida do seu amigo, Sam, que sentiu a perda do amigo na pele - todos os sentido - e ficou dias sem dormir, com diversas interrogações na mente, de suas perguntas que não estavam tendo respostas, e, por mais que ele ouvisse a bendita daquela playlist, mesmo assim, não respondia nada. 

Alguns autores tem dificuldade em relatar o período de luto de um personagem, deixando o momento muito superficial e irreal, mas esse livro não falhou nesse ponto. A autora soube expressar em frases todas as emoções que o luto traz consigo. O sentimento de impotência, fracasso, saudade e culpa, tudo isso Sam e os outros sentiram. Apesar de os sentimentos dele serem mais intensos. 
  
Além do mistério dos motivos de Hayden, a história aborda temas que estão presentes na sociedade e, principalmente, em um meio escolar, onde tratam atos ofensivos como se fossem normais aos olhos dos próprios alunos. Como por exemplo, a homofobia, padrões de beleza e popularidade, que oprimem as pessoas, obrigando-as a viver em um padrão, sem perceberem.

E, infelizmente, o ponto forte do livro também é o ponto fraco. Como a autora conseguiu isso? Por tentar sustentar o suspense em todos os capítulos, ela acaba falhando e chega a uma determinada parte que a história fica pesada, não chega a ser arrastada, mas sim cansativa. E, mesmo assim, ele entrou para minha lista de favoritos, porque momentos cansativos não foram maiores que a brilhante história.

  E, para mim, não se tornou um livro especial apenas pela brilhante história, mas também porque fiz essa leitura junto com meu namorado. Obrigada por dividir a emoção comigo e pelos momentos que ficávamos debatendo os mistérios dele.

 Se havia alguma coisa que eu aprendera com a playlist, é que ouvir as pessoas pode ser importante. Gosto de pensar como estou ficando melhor nisso.

Leitura Iniciada: 12/01/17
Leitura Finalizada: 25/01/17




Create a dream. 

5 comentários:

  1. Definitivamente, a Playlist de Hayden é um livro espetacular e repleto de suspense e tensão. Achei às reflexões de Sam, seus conflitos consigo mesmo, a culpa que sentia pelo fato e depois por estar superando o fato, entre tantos outros aspectos, fantásticas.
    Posso,seguramente, dizer que me identifico com Sam em alguns dos aspectos e Hayden em vários outros.
    Atena, Astrid, Sam, Hayde, Eric, Trevor, Jason, Jess, Ryan e tantos outros carregam fragmentos dessa história rica de detalhes, sentimentos e críticas à sociedade.
    Melhor ponto da leitura:Eu sou o namorado da brilhante autora da resenh e, ler um livro tão rico com direito a comentários a cada capítulo é impagável.
    Como sempre, parabéns pela incrível resenha S2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, o livro é espetacular.
      E, você é mesmo um amor ❤ obrigada por essa linda experiência.

      Obriiigada szsz

      Excluir
  2. Adorei a resenha, e me interessei muito pelo livro.
    Acho importante a descrição do luto, muitos livros são realmente superficiais nessa questão.
    O suspense em todos os capítulos fica uma coisa chata mesmo, mas se está nos seus favoritos, eu tenho que ler!
    Parabéns pela resenha ♥

    ResponderExcluir
  3. Oii Kah, sua resenha me deixou muito intrigada pela história. Antes até achei que não fosse tão boa assim, mas realmente parece ótima!
    Gosto de autores que saibam descrever e transmitir ao leitor o sentimento do personagem.
    Parabéns pela escrita. Beijos!

    www.docenerds.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá ☺️
    Eu não conhecia esse livro, mas adorei a resenha, fiquei com vontade de lê-lo.
    Parabéns pelo o blog.🎀😘

    ResponderExcluir