Uma carta para quem é diferente

30 de junho de 2018
Foto: Oscar Keys no Unsplash

Querido amigo,

03/12 e 04/12 - bullet journal e mais um recomeço

13 de maio de 2018
Mais uma vez eu tive aqueles momentos de desânimos que me fazem desistir temporariamente de algumas coisas que estão precisando do meu tempo. Me dá um sentimento de cansaço e a sensação de estar falhando na tarefa, então, por isso, acabo deixando a coisa em questão de lado e depois, talvez, eu volto a fazer. 

Tem coisas que eu até estou indo bem, sei que estou indo bem, mas, mesmo assim, o desânimo pesa mais na balança e mais uma vez eu mesma consigo me convencer que não estou indo bem. Confuso? Sim, mas é isso aí.


Na maioria das vezes, quando bate esse desânimo com o blog, eu sempre volto a escrever, por mais que eu saiba que depois posso desanimar de novo. E isso em partes me deixa triste porque existiram - e sei que irão continuar existindo - vezes que eu montei planejamentos para posts, tive várias ideias, estudei  e mesmo assim chegou a hora de estagnar. Mas, essa é mais uma das coisas que estou tentando vencer e criar jeitinhos que façam eu não desanimar com tanta frequência assim.

E, aqui estou eu de volta, tentando ficar de novo.


02/12 - ressaca literária e ficar ilhada

14 de março de 2018
Lembro que ano passado estive reclamando muito por causa do tempo excessivo que eu ficava em casa porque eu achava muito sem importância as coisas que fazia por aqui, mas aí comecei a levá-las mais a sério, por mais simples e fáceis de realizar que elas fossem. A partir desse dia a coisa toda ficou mais legal, mas depois, sem perceber, deixei de lado novamente e voltei a desistir das atividades. Daí que em fevereiro, eu resolvi voltar a esse hábito de preencher meus dias com coisas simples, que fizessem meu tempo passar de uma forma confortável e que me deixasse com a sensação de dever cumprido no final do dia. 

Singularidades: Meus 3 aplicativos favoritos do momento

10 de março de 2018
Já tem uns cinco anos que estou com o mesmo celular (moto G2), então já virou costume andar com ele para cima e para baixo, e aí que sempre tenho aplicativos que supram os meus gostos e necessidades do momento, já que a maioria das coisas que faço é por celular mesmo. 

Eu tenho alguns app que praticamente tem a mesma função (risos) de leitura e organização, mas, vou citar só três deles para esse post, são os meus favoritos ♥ 

Singularidades: porque ser chamada de infantil foi o pior xingamento

3 de março de 2018

Já antecipo dizer que eu e o Igor somos a dupla mais perfeita desse Brasil  e, em uma das nossas conversas de precisamos escrever maaaiiiissss, nasceu mais um projeto, o Singularidades, como o nome já é meio autoexplicativo, vamos falar sobre assuntos pessoais, coisas nossas. 


E, quando o primeiro assunto foi sugerido, a primeira palavra que veio na minha mente foi infantil.